Pages

5/08/2009

carta aberta - o teatro de suzano

Povo Contadores....

como se sabe os CONTADORES DE MENTIRA fazem parte do processo de construção política e organizativa na áreaa teatral em suzano e no Alto Tietê.... assim, fomos chamados para discutir o momento atual e as necessidades da área com o poder público... segue abaixo carta escrita coletivamente pelos grupos de teatro de suzano e outros parceiros de Poá e Mogi das Cruzes... traçamos abaixo um pequeno panorama e as necessidades que virão daqui pra frente

CARTA ABERTA -
O TEATRO DE SUZANO

Falar do movimento de teatro em Suzano é entender que o teatro nesta cidade assumiu o seu papel de incomodar, inquietar, provocar e devolver as pessoas a liberdade de imaginação e de julgamento.

Foi a partir de um pensamento sobre a formação artística sedimentado sob a responsabilidade do poder público possibilitando os meios, as ferramentas e o ambiente necessário para que o movimento teatral explodisse no melhor sentido da criação que, a partir de 2005, Suzano deixou de ser uma cidade desprovida de crítica e auto estima.

São muitos os avanços em referência e instrumentalização que permitiu que a cidade mudasse o eixo da criação teatral na região do Alto Tietê e o Galpão das Artes é apenas um dos exemplos.

A Secretaria de Cultura de Suzano cumpriu as primeiras etapas históricas deste movimento, circulando na cidade, através da Mostra de Referências Teatrais, espetáculos de grupos importantes e de excelência artística e ligados a movimentos organizados de grande importância no país. Foram mais de 100 espetáculos que a cidade recebeu desde 2005 colocando a cidade na rota de apresentações desses grupos e companhias que antes nunca passaram por aqui.

Os grupos daqui também se organizaram e hoje, com a parceria da APAC – Associação Paulista de Artes Cênicas que gerencia, provoca, estimula os grupos da cidade além de ajudar na construção de um processo de crescimento no teatro.

Hoje existem 13 grupos organizados em um COLETIVO CÊNICO que realizou temporadas de teatro na cidade através de uma ocupação no Galpão das Artes. A APAC, o COLETIVO CÊNICO, a Secretaria de Cultura são a tríplice do movimento.

As temporadas no Galpão das Artes chegaram a um público considerável desde 2006 com uma média de 2000 (duas mil) pessoas por ano. Além disso, eventos como o Panetone Cênico com três edições realizadas, o Festival de Comédia e participação efetiva na Mostra de Referências Teatrais foram de enorme sucesso de organização e participação popular.

É bom destacar também o apoio que a APAC tem dado a outros setores, acolhendo grupos da região e também de outras cidades, circulando idéias, promovendo grupos e apoiando, por exemplo, a 2ª Mostra de Artes Cênicas do Opereta (Poá).

Importante frisar que estamos falando de público espontâneo e freqüentador do espaço.

Dito isto, é hora de avançar e entender o que o movimento quer discutir e ampliar. É bom entender que existem grupos amadores e iniciantes mas também grupos mais experientes e que possuem necessidades diferentes entre si. É importante apoiar a produção destes grupos e entendê-los como profissionais. Para isso é necessário investimento e fomento à produção.

Mas só a produção não é o suficiente. Depois de pronto, o espetáculo deve circular e percebemos que a cidade deve estruturar seus equipamentos públicos para receber também a gama de produções que já é realizado pelas artes cênicas da cidade e região. Para isso a descentralização de bens artísticos deve ser apronfudado dentro do pensamento de acolhimento do público para que sirva também como formação crítica daquilo que vê.

É necessário melhorar a qualidade da formação especificamente teatral, já que hoje contamos apenas com oficinas básicas de iniciação. Deve-se lembrar que o projeto de formação iniciado em 2005 e que se extendeu até 2006 possibilitou a formação de vários grupos teatrais que existem até hoje.

É preciso garantir e exigir a excelência artística na região e na mesma proporção permitir que grupos iniciantes possam experimentar o aprendizado e ter acesso a bons orientadores. Para isso, a formação específica é fundamental nesse momento.

É hora também de garantir leis, verbas e editais para que os futuros governos não possam, a partir de nenhum argumento, destruir ou enfraquecer o movimento teatral desta cidade.

Assim elencamos alguns tópicos como referência e diretriz:

· Liberação de espaços públicos com isenção de taxas mediante a contrapartidas para ensaios, projetos, apresentações, aulas e outras atividades dos grupos locais;

· Garantir investimento em espetáculos dos grupos locais que possuam excelência artística e/ou trajetória legitimada;

· Garantir a manutenção do Galpão das Artes no que se refere a equipamentos e divulgação permanente, bem como funcionários e técnicos responsáveis;

· Garantir orçamento público para o fomento a grupos subdivididos em projetos de circulação, formação, produção e continuidade;

· Garantir a legislação de eventos já constituídos e legitimados na cidade como a Mostra de Referências Teatrais e Panetone Cênico;

· Garantir uma formação teatral continuada sem generalizações levando em conta as especificidades da área (dramaturgia, direção, iluminação, sonoplastia, cenografia, figurino, interpretação avançada, história, etc.)

· Garantir a qualificação e execução de editais públicos e destinar verbas e critérios para a produção

· Garantir acesso aos bens culturais

· Garantir o debate permanente entre a secretaria de cultura e os segmentos.

· Instrumentalizar os espaços ainda inacabados como o Centro Cultural Colorado, Centro Cultural Boa Vista, Centro Cultural Palmeiras e o Pavilhão da Cultura Afro.

· Garantir espaço prioritariamente aos artistas locais levando em conta sua trajetória e excelência artística.

Assinam este documento:

APAC – ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE ARTES CÊNICAS

COLETIVO CÊNICO DE SUZANO

CIA CAIXA DE NOZES

CIA DO CHUCHU

CONTADORES DE MENTIRA

CIA ECLIPSE DE TEATRO

CIA DO ESCÂNDALO

GRUPO FABULATORES

LABORATÓRIO DE MANIPULAÇÃO

QUÂNTICA TEATRO LABORATÓRIO

NÚCLEO SUPIMPA

NÚCLEO TEATRAL OPERETA

TEATRO DA NEURA

TRUPE PARABOLANDOS

CIA SINDROME

Todos os grupos representados pela APAC – ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE ARTES CÊNICAS